Negra na Argentina : Minha Experiência como Turista

negra na argentina

Como é ser uma turista negra na Argentina?

Recebi muitas perguntas sobre como é ser negra na Argentina. Desde que comecei a escrever aqui no blog sobre como é ser uma turista negra nas mais variadas partes do mundo, a curiosidade das pessoas só aumentam. Além de curiosidade, as pessoas querem também saber como é, se serão bem recebidas, se vão ser olhadas de maneira desagradável etc..

Estava escrevendo como é ser negra na China quando recebi duas mensagens de gente me perguntando sobre a minha experiência como negra na Argentina. Lembrei então que não tinha postado nada sobre o assunto, e que seria muito mais relevante para os brasileiros, afinal a Argentina (e especialmente Buenos Aires) é um dos países mais visitados pelos brasileiros.

Uma turista negra na Argentina

Eu quero mais uma vez salientar que a minha experiência é como turista negra e não negra moradora. Vou dar a minha versão como alguém que foi de férias, e estou mesmo aberta para pessoas negras que moram na Argentina me digam como é.

negra na argentina

Argentinos puxam papo

Eu estava no banheiro do Starbucks com uma amiga, ela no cubículo e eu fora. Fomos interrompidas por uma senhora perguntando se éramos brasileiras. Eu respondi que sim. Ela começou a conversar comigo ali mesmo. A conversa girou em torno da vontade que ela tem de conhecer melhor o Brasil.

Um outro episódio foi no ônibus, uma outra senhora puxou papo comigo porquê me viu conversando em português. Por coincidência, ela já tinha morado em Paris assim como eu e minha amiga e conversamos por mais de meia hora até a senhora descer.

Sempre tinha um argentino puxando papo com a gente, seja na rua, em lojas, ou no transporte. Primeiro achei que isso só acontecia em lojas porquê as pessoas queriam vender, depois vi que isso aconteceu com frequência, mesmo em locais não-turísticos.

Durante minhas estadias, eu raramente vi outras pessoas negras na Argentina, mas ao mesmo tempo, para os locais eu não parecia nada muito diferente. Não teve olhares curiosos, perguntas indiscretas e nem nada rude como pude experimentar em outros lugares.

Leia também : Precisa de passaporte para viajar para a Argentina?

negra na argentina

A estrangeira daqui do lado

Acho, ( e aqui é puro achismo mesmo!) que o fato deles saberem que sou brasileira, me rotula como simpática imediatamente. Eu morei em Paris, e as pessoas não faziam muito ideia de onde eu era, na França há pessoas de todos os lugares, e raramente os franceses acertavam de primeira de onde eu era.

Na Argentina é diferente, antes mesmo de eu abrir a boca, as pessoas já sabem (ou imaginam) que eu sou brasileira, já que ver brasileiros por lá é a coisa mais comum. A minha última visita já faz cinco anos, por isso meu cabelo alisado nas fotos, preciso voltar para tirar fotos com cabelo natural!

Na minha experiência, ser negra na Argentina foi muito parecido com ser negra na Espanha por exemplo. Caminhava pelas ruas, absolutamente ninguém me olhava de cara estranha, sem comentários ofensivos, eu era apenas mais uma no meio da multidão, sabe? Como deveria ser na maioria dos países.

A minha experiência como turista negra na Argentina é até melhor que a minha experiência como turista em Salvador por exemplo. Onde me acontece de não ser atendida em lojas na minha própria cidade, quando vou de férias.

tigre buenos aires

Muitas pessoas tem me mandado mensagem apreensivas, são viajantes negros que vão para a Argentina pela primeira vez. O objetivo do meu post é tranquilizá-los, durante seus poucos dias como turista, você provavelmente irá passar pelos pontos turísticos e será muito bem recebido na maioria das vezes.

Por outro lado, argentinos tem expressões extremamente racistas (assim como nós!) e a maneira como falam e tratam bolivianos e peruanos me faz ver bem isso. Apesar de ter tido ótimas experiências, não posso negar que já fiquei muito chocada com algumas coisas que ouvi.

Hotéis na Argentina



Booking.com

Hospedagem: Aproveite ofertas exclusivas até 50%. Avaliações dos hóspedes, sem taxa de cancelamento, hotéis baratos, etc.

Passagens Aéreas: Encontre passagens aéreas baratas, encontre passagens aéreas com até 35% OFF.

Ingressos e Excursões: Não perca tempo! Lembranças não são feitas em filas. Reserve com antecedência e evite as filas das maiores atrações do mundo.

Viaje Conectado: O melhor chip internacional entregue em sua casa.

Seguro Viagem: Antes de fazer uma viagem é importante tomar alguns cuidados. Peça uma cotação e escolha o melhor plano: cobertura médica, extravio de bagagem e até cancelamento de voos! Ganhe 5% de desconto em seguro viagem com nosso link!

Loja da Paula : O que levo para viajar.

11 COMENTÁRIOS

  1. Olá Paula, acabei de conhecer seu blog e gostei muito! Principalmente das partes sobre ser uma turista negra, na verdade era por isso mesmo que eu infelizmente estava procurando, amo muito minha pele e meus traços, mas o medo que me assola é muito Grande! Obrigada por partilhar conosco suas experiências enquanto negra e turista. Faça um ” como é ser uma turista negra na Itália”. Obrigada e muito sucesso!!

  2. Legal sua experiência, fiquei mais tranquilo. Vou viajar para Argentina em breve e ao pesquisar sobre o assunto cai no seu site. Muito legal o conteúdo, parabéns.

  3. Gostei do seu blog conheci ele hoje parabéns, eu morei em Buenos Aires por 2 anos e eles são bem acolhedores, sofri racismo uma vez no ônibus assim quando cheguei, mas as pessoas me ajudaram e chingaram o senhor e o motorista do ônibus fez ele descer, mas fora isso vivi muito bem lá, recomendo é um otimo pais!

  4. Estou na argentina e n estou tendo a mesma experiência q vc! Meu cabelo e black power as pessoas aqui me olham como se eu fosse de outro planeta, e eles olham dos pes a cabeça, e nao e uma ou duas pessoas e sim varias, algo que esta incomodando meus amigos e eu nessa viagem! Creio q o fati do seu cabelo ser liso vc n tenha passado por isso. Eu realmente estou super desapontada e angustiada com tantos olhares q ao meu ver é de forma negativa.

  5. Itália já ouvi muito sobre o racismo e também xenofobia de lá. Quer saber um país que apesar da fama eu não tenho medo? Alemanha. Apesar do nazismo, me parece um país seguro aos negros, você já foi lá?

  6. Olá, estou na Argentina nesse momento. Sou negro, moro no Rio de janeiro.
    Estou na capital portenha de férias com minha namorada, ela é loira de olhos verdes, temos andado bastante em Recoleta e aqui, neste bairro, sempre aí sairmos abraçados ou de mão dada pelas ruas, tenho notado certa estranheza das pessoas em relação a nós dois, sinceramente, não sei se por conta de verem um negro com uma branca ou só por verem um negro no país.
    Confesso que tenho ficado bastante incomodado com isso. Fato!
    Gostaria de saber de vcs, alguém que há passou por isso aqui, ou quem mora por aqui, o pode me dizer a respeito.
    Obrigado.
    ABS
    Fabiot

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.