Uma Turista Negra na Bulgária : Minha Experiência

Uma Turista Negra na Bulgária : Minha Experiência

negra na bulgária

Minha decisão de ir para Bulgária não foi tomada sem nenhum receio, eu tinha muita vontade de conhecer Sofia mas também imaginava que não seria a viagem mais fácil da minha vida, a Bulgária não é lá o país mais aberto, turístico ou multicultural, e eu estava com receio de viajar, ainda mais que viajaria sozinha e imaginava que ser uma turista negra na Bulgária não seria das tarefas mais simples.

negra na bulgária

Para piorar, eu tinha visto um gráfico dos países mais racistas da Europa e em vários quesitos a Bulgária estava entre os primeiros, e eu comecei a ficar cada dia mais apreensiva com a viagem, mas eu tava numa vibe de “vai, e se der medo vai com medo mesmo!”

Eu tentava me convencer que não iria sofrer racismo na Bulgária e me apegava a excelente experiência em Istambul que eu tive mas também não queria me empolgar demais, e o que eu fiz foi tentar não pensar em nada antes da viagem, nem coisa positiva e nem negativa.

Racismo x Viagens x Europa do Leste

Já falei diversas vezes que os países da Europa Central e os antigos países comunistas da Europa são sempre os mais difíceis para uma viajante negra como eu, tive más experiências em Riga, em Praga e em alguns outros países da região.

Eu sou uma pessoa que consegue entender que o diferente sempre causa medo e estranhamento, mas a gente sempre sabe quando aquele olhar é apenas de curiosidade ou quando tem algo a mais, não é? E a minha experiência em países do Leste até o momento não tinha sido das melhores.

Olhares, sempre eles!

Eu estava esperando olhares, muitos olhares, afinal é o que sempre acontece quando viajo para países menos conhecidos, mas eles aconteceram poucas vezes. Sabe aquela pessoa que fica te encarando como se você fosse verde e tivesse três olhos? Acho que isso aconteceu 1x durante meus cinco dias na Bulgária, e quando aconteceu e encarei a pessoa para ela perceber que estava sendo incoveniente.

Os olhares e encaradas não aconteceram, aliás aconteceram olhares mas eram simpáticos. Quando chegui no meu primeiro hotel em Sofia, a recepcionista veio me dizer que sempre quis ter cabelo cacheado, e que o meu era bonito demais.

Búlgaros simpáticos, cidade linda e uma turista negra na Bulgária

Eu poderia escrever um post inteiro sobre a simpatia dos búlgaros, e o quanto eles fizeram a minha estadia na Bulgária muito especial, gostei tanto das pessoas e do país, que Sofia se tornou uma das cidades que mais gostei de visitar, e que me arrependo de não ter conhecido antes, mas o post é para falar sobre as minhas impressões como uma turista negra na Bulgária não é mesmo?

A minha experiência como negra na Bulgária foi muito tranquila, mesmo Sofia não sendo uma cidade super cosmopolita e com imigrantes de todo canto, eu praticamente não vi outros turistas negros na cidade, e em Plovdiv eu vi uma moça que aparentemente morava lá.

Tanto em Sofia como em Plovdiv eu era a única negra por onde quer que eu andasse, mas nem por isso me se senti desconfortável, ou as pessoas me fizeram me sentir desconfortável, pelo contrário! Vou ser repetitiva e dizer que os búlgaros são muito simpáticos, mas tive uma excelente experiência, sempre prontos para ajudar a turista que viaja só e se perde, e sempre puxavam papo quando me viam sozinha no restaurante e no transporte.

A cada vez que algum búlgaro falava comigo e descobria que eu era brasileira, geralmente me falavam da Dilma ( a quem eles se referiam sempre como Rousseff) e sempre diziam que a ex presidenta tem sangue búlgaro correndo nas veias, eles estavam bem orgulhosos de ter um pouco da Bulgária numa presidenta de um país grande como o Brasil.

De turista negra na Bulgária a apaixonada por Sofia!

Eu me senti muito bem recebida na Bulgária, mesmo nas oportunidades que eu tive de conversar com os locais, nunca ouve questões sobre cor da pele, meu cabelo, ou comentários claramente racistas como já pude ouvir em outras viagens, absolutamente N-A-D-A.

A Bulgária me surpreendeu muito, primeiro porquê como os europeus em geral tem uma visão um tanto limitada dos países menos desenvolvidos da Europa, a gente termina tendo uma visão um tanto limitada também já que há menos relatos de viajantes, e menos ainda de viajantes negros.

Eu tive muito medo de racismo, muito mesmo! Eu era uma mulher que além de ser negra, estava viajando sozinha, o estigma era duplo mas eu voltei com uma impressão ótima da Bulgária e do povo búlgaro, se alguma pessoa negra estiver em dúvida sobre ir ou não para a Bulgária e se os búlgaros são racistas, eu recomendo que vá, é um país barato e com pessoas maravilhosas e hospitaleiras, passei a falar para todo mundo o quanto o país é incrível, virei quase uma embaixadora da Bulgária!

Eu publiquei algumas fotos no meu Instagram pessoal (segue lá @paulaaugot) com a hashtag #pretanomundo mostrando um pouco do minha vida como viajante negra pelo mundo, sempre que estiver em viagem vou publicar, nesse exato momento estou no Canadá e logo logo começo a postar minhas fotos de turista negra no Canadá.

 

Outros post sobre a Bulgária

Outros relatos sobre viajar sendo negra

Planeje sua viagem e aproveite as ofertas dos nossos parceiros

Pesquisa de voos baratos: Pesquise e compare voos no JetRadar

As melhores ofertas de hotéis estão aqui: Booking.com

Se você prefere viajar de trem: Rail Europe

Aluguel de carro: As melhores tarifas para alugar um carro

Ônibus Turístico no mundo todo: Big Bus Tours

Reserve os ingressos para atrações e tours guiados: Ingressos corta fila para atrações no mundo todo

Prepare a sua viagem com os guias: Planeje já sua viagem!

Seguro de viagem, simples e flexível: Comprar, prolongar e requisitar online

A cada vez que você reserva pelo meu blog, eu ganho uma pequena comissão que ajuda a manter o blog, obrigada!

About The Author

Uma menina baiana morando em Londres, apaixonada por cosméticos, e por viagens.. Adora viajar e tem uma queda por Istambul e Tóquio.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *